Governo do Estado lança Editais Setoriais de Cultura 2019

CARDEDITAISCERTO

O Governo do Estado, por meio da Secretaria de Cultura (SecultBA) lança os Editais Setoriais de Cultura 2019. Com objetivo fomentar a Cultura na Bahia através das diversas modalidades, estão abertas entre os dias 09 de setembro e 08 de outubro, as inscrições para 19 Editais Setoriais.

As chamadas públicas contemplam as seguintes áreas: Apoio a Grupos e Coletivos Culturais; Apoio à Publicação de Livros por Editoras Baianas; Apoio às Bibliotecas Comunitárias; Artes Visuais; Circo; Culturas Identitárias; Culturas Populares (Capoeira, Versão Simplificada e Versão Padrão); Dança; Economia Criativa; Incentivo à leitura – Formação de Leitores e Mediadores; Literatura; Museus; Música; Patrimônio Cultural – Arquitetura e Urbanismo; Restauração, Digitalização e Promoção de Acervos Privados de Interesse Público; Teatro e Territórios Culturais. A execução é por meio das unidades vinculadas da SecultBA (Fundação Cultural do Estado da Bahia, Fundação Pedro Calmon e Instituto do Patrimônio Artístico e Cultural), das superintendências de Promoção Cultural e de Desenvolvimento Territorial da Cultura, e também do Centro de Culturas Populares e Identitárias.

“Numa conjuntura política e econômica tão complexa, é um grande desafio para esta Secretaria de Cultura lançar novos editais setoriais. Esse investimento é um compromisso em que reconhecemos nos fazedores de cultura, em todo o estado, o protagonismo desta política pública”, ressalta Arany Santana, secretária estadual da Cultura.

No ano de 2019, o Governo do Estado e a Secretaria de Cultura estão investindo R$ 36,6 milhões na Cultura do estado. O FCBA já lançou investimentos de R$ 1,6 milhão divididos entre uma chamada do edital de mobilidade artística e cultural e três chamadas da sua versão reformulada, o edital de mobilidade cultural; e aproximadamente R$ 5 milhões no Edital Setorial de Audiovisual, que foi lançado com antecedência e ainda captou R$ 15 milhões em recursos através do Fundo Setorial Audiovisual (FSA), totalizando quase R$ 20 milhões em investimentos para o setor audiovisual na Bahia. Para os Editais Setoriais 2019 são mais de R$ 15 milhões.

Inscrições – As inscrições para os Editais Setoriais poderão ser realizadas pela internet, por meio do Sistema de Gerenciamento de Fomento à Cultura – Clique Fomento, disponível no site siic.cultura.ba.gov.br. Para alguns editais, é possível se inscrever também por meio físico, através de envio de formulário devidamente preenchido, em envelope lacrado e identificado (destinatário, nome do edital e nome da proposta), por Sedex dos Correios, serviço similar, ou carta registrada com aviso de recebimento (AR), para Rua Chile, 22, Caixa Postal 51 – Agência Central Salvador, Praça da Inglaterra, s/n, Comércio, CEP 40.020-970, Salvador-BA.

Podem participar pessoas jurídicas de direito privado que tenham entre suas finalidades legais o exercício de atividades na área cultural; associações, fundações, sociedades simples, empresariais e Empresa Individual de Responsabilidade Limitada (Eireli); pessoas físicas maiores de 18 anos; microempreendedores individuais (MEI); e cooperativas, grupos e coletivos culturais. O candidato precisa comprovar residência na Bahia há, pelo menos, três anos.

“Os editais setoriais contribuem para viabilizar iniciativas culturais e artísticas, que envolvam pesquisa, formação, criação, produção, difusão, circulação e memória. A nossa expectativa é fortalecer a diversidade cultural e movimentar a economia da cultura na Bahia”, destaca o superintendente estadual de Promoção Cultural, Alexandre Simões.

Fundo de Cultura do Estado da Bahia (FCBA) – Criado em 2005 para incentivar e estimular as produções artístico-culturais baianas, o Fundo de Cultura é gerido pelas Secretarias da Cultura e da Fazenda. O mecanismo custeia, total ou parcialmente, projetos estritamente culturais de iniciativa de pessoas físicas ou jurídicas de direito público ou privado. Os projetos financiados pelo Fundo de Cultura são, preferencialmente, aqueles que apesar da importância do seu significado, sejam de baixo apelo mercadológico, o que dificulta a obtenção de patrocínio junto à iniciativa privada. O FCBA está estruturado em quatro (4) linhas de apoio, modelo de referência para outros estados da federação: Ações Continuadas de Instituições Culturais sem fins lucrativos; Eventos Culturais Calendarizados; Mobilidade Cultural e Editais Setoriais.

Anúncios

Mestre Tyko Kamaleão comanda roda de conversa com capoeiristas na Casa da Música

Mestre Kamaleão Foto Divulgação

Foto: Divulgação

Os primeiros negros a chegarem ao Brasil trazidos da África chamavam seus companheiros e parceiros de vida e luta de malungos. A Roda de Conversa Malungos e Malungas pretende reunir capoeiristas de todas as vertentes e gêneros para buscar caminhos contra as opressões ainda sofridas pela capoeira e seus praticantes. Coordenada pelo mestre Tyko Kamaleão, a roda acontecerá no dia 14 de setembro (sábado), a partir das 16h, na Casa da Música, em Itapuã.

A Capoeira é uma forma de expressão cultural, terapêutica, religiosa, esportiva e social, e é também um mecanismo de ação política e transformadora. Malungos e Malungas é uma roda de conversa para quem produz linguagens culturais com foco na capoeira com o objetivo de compartilhar saberes e vivências. Os participantes devem levar frutas para o momento de confraternização ao final da atividade.

Cantadores Celo Costa e Maviael Melo apresentam show “Cantoria, Forró e Poesia”

WhatsApp Image 2019-09-05 at 09.07.04(1)

Celo Costa e Maviael Melo. Foto: Divulgação.

Um passeio musical e poético pelo universo da cantoria, do forró e do cordel, sob a luz do luar e o coqueiral da Lagoa do Abaeté, em Itapuã. Esta é a inspiração do show “Cantoria, Forró e Poesia”, que os cantadores Celo Costa e Maviael Melo apresentarão no Luau Viva o Abaeté, promovido pela Casa da Música, no dia 16 de setembro, segunda-feira, às 19h. Antes do show acontecerão aulas gratuitas de Tai Ki Kung e Danças Circulares Sagradas, a partir das 17h.

Celebrando treze anos de amizade, parcerias e músicas, Celo Costa e Maviael Melo trazem olhares sonoros de clássicos da música brasileira entremeados por poemas e canções autorais, num ambiente acústico, descontraído e intimista. No show, canções brincam com histórias, num quintal onde crianças adultas podem pescar infância e conhecer novos amigos, poetas, compositores, contadores de causo e outras verdades inventadas. Com violão, viola caipira e sanfona, as apresentações contam ainda com as contribuições de músicos convidados.

Sobre as aulas – O professor Carlo Loria ministrará uma aula aberta de Tai-ki-Kung (como se pronuncia Tai-Chi-Chuan na cidade do Mestre Ming Wong Chun Yi) que, através de movimentos circulares e respiratórios coordenados, relaxa o corpo sem utilização de força física. As sequências dos movimentos são contínuas e delicadas, desenvolvem o alongamento do corpo e ativam a circulação. Já a aula de Danças Circulares Sagradas, prática que faz parte da memória universal de dançar comunitariamente, será ministrada por Bela Rodrigues. Através das danças é possível desenvolver habilidades motoras trabalhando o corpo físico de forma leve, além de proporcionar momentos de integração, cooperação, fraternidade e colaboração.

Viva o Abaeté! – Projeto da Casa da Música que promove a valorização da Lagoa do Abaeté através de atividades de integração e valorização da APA Lagoas e Dunas do Abaeté. Os eventos e atividades acontecem em parceria com a Gestão da APA/INEMA (Instituto Estadual do Meio Ambiente), 15º CIPM, Cia de Policia Montada e instituições, artistas e pessoas da comunidade, fazendo parte da proposta de ressignificação e resgate da área, que possui grande vocação poética, além de ser um santuário ecológico de importância para o equilíbrio ambiental da cidade.

Comunidade de Itapuã celebra os 26 anos da Casa da Música com capoeira, samba e dança

aniversário casa da música

Foto: Lucas Rosário / ASCOM SecultBA

A comunidade de Itapuã atendeu ao convite da Casa da Música e compareceu ao espaço cultural localizado no Parque Metropolitano de Abaeté na noite de ontem, terça-feira (3), para comemorar os 26 anos da Casa. Conhecida pelos eventos musicais e manifestações culturais, a celebração começou com uma roda de capoeira do grupo Mutações, seguida da apresentação de dança dos alunos do projeto Laboratório BTCA, e uma grande roda de samba encerrou a noite.

Composto por moradores e artistas colaboradores da Casa da Música, o público aplaudiu com carinho toda a equipe do espaço, que subiu ao palco a pedido do coordenador Amadeu Alves. Aproveitando o clima de comemoração, o Diretor de Espaços Culturais (DEC) da Secretaria de Cultura (SecultBA), Wdileston Souza destacou a importância das atividades desenvolvidas no espaço para a inclusão cultural da comunidade e anunciou a entrega de novos equipamentos de som, que já foram adquiridos e estão na sede da secretaria aguardando tombamento.

A programação especial de aniversário da Casa da Música continua até o final do mês e está disponível aqui. 

Apresentações – A roda de capoeira começou a se formar no início da noite, na área externa da Casa, dando as boas-vindas aos convidados ao som dos berimbaus e tambores. Puxada pelo mestreTykoKamaleão, a roda foi um momento de confraternização entre capoeiristas de Itapuã. Por volta das 19h30, o público seguiu para a Sala Multiuso, onde ocorreu a apresentação dos alunos do projeto Laboratório BTCA, coordenado pelo bailarino Silvan Barbosa. Abordando o tema do feminicídio e da violência contra a mulher, a apresentação intercalou performances cênicas e coreografias de dança, com destaques para os duetos marcados pela intensidade e drama.

Para encerrar a celebração, uma roda de samba ao redor de uma mesa foi montada na área externa da Casa, onde sambadeiras, músicos e mestres populares se revezaram, cantando e tocando clássicos do gênero. Geovanna Costa, Firmino de Itapuã, Seu Régi, Dona Salvadora, Ronis, Kika e Edielson Andrade são algumas das figuras que participaram dessa grande roda comemorativa.

Manifestações populares abrem mês de aniversário da Casa da Música

CasadaMusica_Ft_RosildaCruz

Foto: Rosilda Cruz

Durante todo o mês de setembro, a Casa da Música terá programação especial em comemoração aos 26 anos de criação do espaço que tem como missão preservar a memória da música baiana e o complexo do Abaeté, em Itapuã. No próximo dia 3, terça-feira, acontecerá o Sarau Especial de Aniversário com roda de samba e apresentação do grupo de capoeira Mutações. O evento começa às 18h e o acesso é gratuito.

Mestres populares e sambadeiras como Dona Salvadora, Firmino de Itapuã, Seu Régi, Geovanna Costa e integrantes das Ganhadeiras farão uma grande roda de samba em homenagem à Casa da Música, que também é a casa do samba e de todos os ritmos da cultura popular da Bahia. A música continua com a apresentação do grupo de Capoeira Mutantes do mestre Camaleão, que é conhecido por sua musicalidade, e jogo criativo e solto.

Outras atrações do mês – Também já está confirmado na programação especial de setembro o Luau de Itapuã, no dia 16, com os músicos Maviel Melo e Celo Costa num passeio musical e poético pelo universo da cantoria, do forró e do cordel. No dia 30, Pierre Onássis encerra as comemorações de aniversário da Casa com o lançamento do seu novo álbum Peixe Atômico.

Sarau de Itapuã apresenta o protagonismo feminino no samba

Abertura contará com palestra sobre oportunidades de negócios para músicos na era digital

WhatsApp Image 2019-08-07 at 20.55.41

Grupo Yayá Massemba apresenta o samba de mulheres do Vale do Capão. Foto: Divulgação

A Casa da Música receberá na próxima segunda-feira, dia 19 de agosto, mais uma edição do “Sarau de Itapuã”, que já virou tradição na Lagoa do Abaeté, onde acontece o evento a cada quinze dias. Nesta edição, o sarau contará com a participação especial do Grupo Yayá Massemba (Samba de Mulheres do Vale Capão), Verônica Dumar, e a dupla Cissa Paz e Christylez Bacon. O acesso é gratuito e a programação tem início às 17h.

Antes das apresentações musicais, o cantor e compositor Flavio Vigata ministrará a palestra “Sua Carreira Musical na Era Digital”, com o objetivo de despertar o empreendedorismo entre criadores e produtores musicais, com foco nas oportunidades no ambiente digital.

Banda Yayá Massemba – Com repertório que transita por clássicos atemporais do samba e músicas autorais, a banda Yayá Massemba promove a valorização da tradição do samba da Bahia e visa dar visibilidade ao protagonismo da mulher no samba. Inspiradas pelo MPB, as musicistas Ive Farias, Ana Tomich, Priscilla Oliveira e Bhakti Eloi irão comandar o samba de roda, dando espaço para que outras mulheres também possam fazer parte desse movimento. A banda já realizou cerca de 60 apresentações, principalmente, em Salvador e cidades da Chapada Diamantina.

Verônica Dumar – A cantora e compositora baiana canta Bossa Nova e Samba, além de interpretar músicas de compositores baianos que enriquecem o cenário musical. Entre os seus trabalhos autorais destacam-se “Morena do Mar”, “Minha missão” e “Os quinhentos anos do Brasil”. Recentemente, foi convidada a participar da Semana Cultural de Portugal, em Salvador, interpretando no seu show, além de suas composições, o Fado, conhecido estilo musical português.

Cissa Paz e Christylez Bacon – A cantora e o multi-instrumentista se conheceram em um evento artístico em Washington, nos Estados Unidos, em 2011, e desde então eles vêm fazendo inúmeras performances. Cissa é cantora, compositora brasileira baseada nos EUA, e tem apresentado a música brasileira fora do país com uma performance eclética marcada pelo som do jazz Americano e suas fortes influências regionais do Brasil. Já Christylez é um artista americano de Hip-Hop Progressivo e multi-instrumentista, que se apresenta com o tambor africano djembe, no violão ou no beat-box, enquanto recita versos rítmicos como um trovador.

Dramaturgo Ivan Antônio realiza oficina do Teatro da Solidão Solidária nesta sexta-feira

oficina_ivanantonio

Participantes da oficina do Teatro da Solidão Solidária. Foto: Divulgação

Praticar o bem, sem olhar a quem. Este é o convite feito pelo dramaturgo, poeta e diretor de teatro e cinema Ivan Antônio em sua oficina de Teatro da Solidão Solidária (TSS) que acontecerá nesta sexta-feira, dia 16 de agosto, às 14h, na Casa da Música, em Itapoã. A intenção é reunir 50 pessoas com as mais diversas trajetórias de vida para que, juntos, reflitam, dialoguem e criem estratégias para a ressocialização de moradores de rua e jovens em situação de vulnerabilidade social. A entrada é gratuita e a classificação livre.

Ivan Antônio, que acabou de chegar de Lyon (França), onde representou o Brasil no Festival Mundial de Cultura da Paz Dialogues em Humanité, é o criador deste que ele considera um método de mediação de conflitos e inclusão social através da arte. A expectativa é protagonizar a interação entre empresários, pessoas em situação de rua, policiais, ex-presidiários, advogados, professores, estudantes, assistentes sociais, psicólogos, donas de casa, enfim, um conjunto plural e diversificado de pessoas. O método se diferencia por se transformar numa  ponte que aproxima pessoas de todas as classes sociais.

O diretor já percorreu mais de 20 países na América Latina, América do Norte e Europa ministrando oficinas do seu método, e em alguns países como Estados Unidos, Itália, França e Argentina, ele criou núcleos de TSS. No primeiro semestre de 2020 ele vai à África ministrar oficinas em Angola, Cabo Verde, África do Sul e Moçambique, e de lá segue para o Japão onde realizará um show com o forrozeiro baiano Del Feliz.

O método – Para fundamentar o seu método, Ivan fez uma imersão nas dores e na desesperança de crianças, homens e mulheres em situação de rua numa pesquisa que durou 10 anos. Ele passava de cinco a dez dias por ano dormindo debaixo de pontes, marquises, pedindo esmolas e visitando albergues. Após esse período de convivência, revelava o seu trabalho de pesquisa e convidava as pessoas a participarem de suas oficinas. O Teatro da Solidão Solidária é um método de partilha que busca tirar as pessoas das suas ilhas de solidão.

Roda da Lua Cheia reúne capoeiristas e compartilha saberes

rodadaluacheia_foto_Fabiola_Campos

Mestre Tyko Kamaleão | Foto: Fabiola Campos

A Casa da Música recebe mais uma edição da Roda da Lua Cheia, evento de Capoeira coordenado por Mestre Tyko Kamaleão, que está se tornando uma tradição nas noites de lua cheia em Itapuã. Voltado para capoeiristas de todas as vertentes e amantes dessa arte que mistura dança e luta, a atividade propõe celebrar a conexão com a natureza e compartilhar saberes, através da roda de conversa, dos cantos e do jogo da Capoeira. A Roda da Lua Cheia acontece nesta quinta-feira, dia 15 de agosto, às 18h, na Casa da Música e a entrada é gratuita. Os participantes devem levar frutas para a realização de um banquete compartilhado ao final do evento.

Fundador da Casa Clandestina de Capoeira Mutações, Mestre Tyko Kamaleão desenvolveu uma metodologia própria chamada “Capoeira do Intuitivo”, que possibilita a qualquer pessoa experimentar o encanto e a força da Capoeira, mesmo para aqueles que nunca praticaram e, inclusive, pessoas da Terceira Idade e portadores de necessidades especiais. A “Capoeira do Intuitivo” recebeu em 2017 o Prêmio Capoeira Viva da Fundação Gregório de Mattos. Em 2016, Mestre Tyko Kamaleão foi premiado com o Berimbau de Ouro e, em 2018, recebeu o prêmio Notório Saber Popular.

Intercâmbio Bahia – Caribe: Grupo colombiano faz três apresentações gratuitas em Salvador

IMG-20190813-WA0002

Integrantes do Make Up Traditional, grupo de dança e música tradicionais de San Andrés, Colômbia. Foto: Donminique Azevedo e Leo Rocha/ Coletivo Cacos

Um espetáculo multilinguagem que mescla dança, música e audiovisual para abordar histórias e costumes do Arquipélago de San Andrés, Providencia e Santa Catalina, localizado no Caribe colombiano, tendo como fio condutor um mensageiro de notícias, personagem real bastante conhecido nas ilhas. Esta é a proposta de o Som dos Caracóis do Make Up Traditional Group, grupo colombiano que utiliza seu repertório de danças e músicas tradicionais para divulgar a cultura local. O grupo faz três apresentações neste mês de agosto, com acesso gratuito, em três espaços culturais de Salvador administrados pela Secretaria de Cultura (Secult): Espaço Cultural de Alagados, dia 11, às 15h; Casa da Música, dia 12, às 19h; e Centro Cultural Plataforma, dia 15, às 19h.

O arquipélago é composto por 19 ilhas e os seus primeiros colonizadores foram puritanos europeus e lenhadores jamaicanos, além de grupos de comunidades africanas. Como resultado dessa pluralidade, as ilhas apresentam riqueza de danças e ritmos, influenciados por diversos estilos como polka, pasillo, quadrille, mento, calipso, entre outros. Toda essa diversidade estará no palco em Som dos Caracóis, espetáculo que tem uma hora e meia de duração, e conta com a participação de 22 artistas colombianos, entre bailarinos e músicos.

As apresentações fazem parte de uma ação de intercâmbio entre o grupo Make Up Traditional Group e a Diretoria de Espaços Culturais (DEC) da Superintendência de Desenvolvimento Territorial da Cultura (Sudecult/Secult) para promover, além da dinamização de pauta, experiências e vivências artísticas entre os integrantes do grupo e artistas residentes dos espaços culturais.

Make Up Traditional Group – Dirigida pela atriz, bailarina e coreógrafa baiana radicada na Colômbia, Conceição de Cristo, o grupo tem como objetivo promover o conhecimento, a valorização e a difusão da cultura ancestral do arquipélago de San Andrés, Providencia e Santa Catalina. Formado por crianças, adolescentes, jovens e adultos comprometidos com a identidade cultural das ilhas, eles fortalecem a tradição dos costumes e estilos próprios através da dança, teatro e música. O grupo participa de festivais, encontros e premiações internacionais, levando a cultura do arquipélago para o mundo.

Serviço: Som do Caracol: Show de Música e Dança do Caribe

Local: Espaço Cultural de Alagados – Península de Itapajipe
Dia e Horário: 11 de agosto (domingo) – 15h
Quanto: Gratuito
Classificação: Livre

Local: Casa da Música, Parque Metropolitano do Abaeté – Itapoã
Dia e Horário: 12 de agosto (segunda) – 19h
Quanto: Gratuito
Classificação: Livre

Local: Centro Cultural Plataforma – Subúrbio Ferroviário
Dia e Horário
: 15 de agosto (quinta) – 19h
Quanto:
Gratuito
Classificação:
Livre

Sarau de Itapuã leva diversidade musical para a Lagoa do Abaeté

sarau_nilsonaquino_divulgacaoSamba, forró e MPB dão o tom da próxima edição do projeto da Casa da Música

A Casa da Música recebe mais uma edição do Sarau de Itapuã na próxima segunda-feira (22). No espaço cultural administrado pela SecultBA, localizado na Lagoa do Abaeté, o samba, o forró e a MPB vão proporcionar uma noite de muita diversão com acesso gratuito. A programação tem início às 18h.

A integrante das Ganhadeiras de Itapuã, Verônica Amorim, é uma das atrações do evento, em apresentação acompanhada pelo Mestre Tyko Camaleão no berimbau. Ainda em clima de festa, o cantor e compositor Nilson Aquino exalta as culturas populares por meio de ritmos como o xote, o baião, forró lamento, chula, roda de samba e muito mais. Já o duo Ana & Naldo apresentam releituras de clássicos da MPB entre outros ritmos.

Espaços Culturais da SecultBA – A Secretaria de Cultura do Estado da Bahia mantém 17 espaços culturais geridos pela Diretoria de Espaços Culturais (DEC), e localizados em diversos Territórios de Identidade. Destes, cinco encontram-se em Salvador – Cine Teatro Solar Boa Vista, Espaço Xisto Bahia, Casa da Música de Itapuã, Centro de Cultura de Plataforma e Espaço Cultural Alagados – e 12 nos municípios de Alagoinhas, Feira de Santana, Guanambi, Itabuna, Jequié, Juazeiro, Lauro de Freitas, Mutuípe, Porto Seguro, Santo Amaro, Valença e Vitória da Conquista. Para mais informações, acesse: www.cultura.ba.gov.br.