Exposição e bate-papo foram destaques no dia do aniversário da Casa da Música

14241445_1759898324279195_792976232796292716_o

Amadeu Alves, coordenador da Casa da Música, dá as boas-vindas aos presentes | Foto: Roberto Barreto

No último sábado, 3 de setembro, a Casa da Música – espaço cultural administrado pela Secretaria de Cultura do Estado da Bahia – celebrou seus 23 anos. Na programação, aconteceu a abertura da exposição A Casa dos Meus Sonhos, que reúne seis projetos de requalificação do espaço, além da realização do Bate-Papo Musicado, que nesta edição contou com a presença dos arquitetos Solange Valladão, Marcos Queiróz e João Maurício, juntamente com o maestro Erick Vasconcelos.

A ocasião reuniu representantes do poder público, artistas e morados do entorno. O engenheiro agrônomo Antonio Carneiro, visitou a exposição e participou do Bate-papo. Ele se vislumbrou como os projetos foram construídos a partir da integração música e arquitetura e afirmou que “a faculdade consegue reunir três professores gabaritados e totalmente sincronizados com a causa e isso foi muito importante para a concepção do projeto, pois se torna um processo legitimo a partir de uma metodologia essencialmente participativa”.

Já o cantor e compositor Jonga Lima, parceiro da Casa da Música, disse que Itapuã passou por um processo natural de modernidade, onde a indústria cultural abafou a verdadeira expressão cultural do bairro. “Acredito que a Casa da Música está vivendo um momento de fertilidade, pois a comunidade de Itapuã passa a ocupar esse espaço cultural, tornando um organismo vivo de gestão cultural, democracia, participação e boa convivência”, disse.

Para a diretora de espaços culturais, Maria Marighella, a Casa da Música comemora seus 23 anos reafirmando a sua importância territorial, mas que também consegue ultrapassar esses limites por ser a casa da música da Bahia. “Participar do aniversário é celebrar um espaço cultural que está ocupado pela comunidade daquele Território. É uma casa viva, em que a população e a comunidade cultural estão ali representados pelos artistas, pelos agentes da cultura e, sobretudo, pelo próprio público da comunidade”, destacou.

Este slideshow necessita de JavaScript.

A Casa dos Meus Sonhos – Resultado do trabalho de alunos do curso de Arquitetura da Universidade Federal da Bahia (UFBA), os seis projetos de reforma e ampliação da Casa da Música objetivam integrar o espaço, de forma sustentável e harmoniosa, ao ambiente do Parque e da Área de Proteção Ambiental do Abaeté, além de promover uma comunicação mais próxima com a comunidade do entorno. Monitores de TV vão proporcionar passeios virtuais pelas propostas. A mostra ficará aberta a visitação até 30 de setembro, das 9 às 17 horas.

As comemorações continuam – Para tratar de uns dos temas mais presentes na Casa da Música, Ana Lúcia Lage, professora do Instituto de Humanidades, Arte e Ciências (IHAC) da UFBA, é convidada para uma roda de conversa para discutir conflitos socioambientais que envolvem a Área de Proteção Ambiental (APA) do Parque Metropolitano Lagoas e Dunas do Abaeté e a comunidade de seu entorno. A pauta inclui ainda impactos do novo Projeto Diretor de Desenvolvimento Urbano de Salvador e da possível terceira pista do aeroporto de Salvador. O encontro será no dia 8 (quinta-feira), às 18 horas.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s